terça-feira, 20 outubro 2020.
Os evangélicos que votaram por ignorância ou traição no PT são culpados das ameaças de perseguições que hoje estamos sofrendo. Votar para presidente traz a responsabilidade de indiretamente estar influenciando a escolha de ministro do STF para ficar no cargo até os 75 anos.
Homofobia não é crime no Brasil porque o Poder Legislativo não definiu o que é crime de homofobia. Querer processar Ana Paula Valadão por uma declaração em 2016 dentro de um contexto teológico, citando fatos históricos, alegando uma decisão ilegal do STF em 2019, é uma palhaçada.
Não há como deixar de repudiar e denunciar a cretinice do ativismo LGBT que tenta insistente atribuir aos cristãos a aversão que a humanidade sempre possuiu acerca das relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo.
Na guerra política e cultural, o conservadorismo cristão deve agir de maneira coordenada, técnica e acadêmica, com menos improviso e voluntarismo. Para isto, seriam necessários mais observatórios, centros e redes de inteligência política, investimento em formação de jovens talentos e manutenção dos seus intelectuais.
O que torna o marxismo uma religião é sua amplitude. Pois ele não trata, como muitos pensam, apenas de economia, de sociedade, de política. O marxismo trata simplesmente de tudo. Apenas a dissecação da doutrina marxista será capaz de mostrar as entranhas de sua natureza religiosa e desmoralizá-la, expondo toda sua artificialidade e incoerência.
Se a homofobia fosse um problema social verdadeiro e promovido pelo Cristianismo, todos os brasileiros já teriam presenciado gays sendo agredidos por cristãos, o que nunca ocorreu.
O mesmo Cristianismo que diz sim ao pecador e o acolhe, e diz não, de forma categórica, ao nefasto pecado que o afasta de Deus, envolvido na fumaça dos dogmas ideológicos da nova esquerda.
Ocorre hoje (24/01) nos Estados Unidos a 47ª Marcha Pela Vida, a maior manifestação anual de direitos humanos do mundo. Pelo menos 60 milhões de crianças foram assassinadas nos Estados Unidos antes do nascimento nos últimos 47 anos.
O anúncio do lançamento de um livro escrito pelo Cardeal Robert Sarah, com co-autoria do papa Bento XVI acirrou o atrito entre a ala progressista e conservadora dentro da Igreja Católica.
Devemos resolver entre nós questões pertinentes ao materialismo, ao passo que devemos nos oferecer ao nosso Criador, àquele a quem Ele fez à sua própria imagem – Imago Dei.