quinta-feira, 2 julho 2020.
O filósofo participou na noite desta sexta-feira do Fórum dos Conservadores de Goiânia através de videoconferência.
Livro de história liga a independência do Brasil à liberdade de expressão e será lançado no I Fórum dos Conservadores de Goiânia.
A esquerda quer voltar a dominar o Ministério da Cultura porque ele é uma máquina monstruosa de propaganda política, de doutrinação ideológica e de escoamento de dinheiro para a “causa”. Não tem nada a ver com cultura.
Aos brasileiros é comum visar antes os efeitos benéficos que o processo edificante em si. O brasileiro médio odeia estudar, mas ama os frutos do estudo.
Se Petra Costa não convenceu nem a academia progressista de Hollywood, não vai convencer o povo brasileiro de que o seu delírio ideológico é algo próximo da verdade.
O Chefe da Comunicação da Secretaria Especial da Cultura durante a gestão de Roberto Alvim conta como foi produzido o polêmico vídeo.
Para os ideologicamente possuídos, o que importa não são os fatos mas sim a narrativa.
O filósofo faleceu aos 75 anos, após lutar por seis meses contra o câncer.
Não ficarei surpreso se um dia tivermos a seguinte pauta como solução para salvar o mundo: a criação de um imposto ambiental internacional e a demarcação de territórios a serem colocados sob a administração da ONU. E teremos mais crianças verdes e jovens saindo às ruas defendendo a causa.
O que falta para a formação de novos Estados-nação na América do Sul? Por que ainda não surgiu uma pauta de reivindicação pela independência de povos indígenas da Amazônia?