terça-feira, 24 novembro 2020.
O medo de alguns pastores em instruir publicamente a Igreja acerca daquilo que a Bíblia diz sobre o homossexualismo é tanto infundado quanto irracional. Salvar almas do inferno (ainda) é legal no Brasil.
Democracia é definida por liberdade de expressão. O movimento LGBT não precisa concordar com a Teologia Cristã que condena a prática do pecado do homossexualismo. A vida em sociedade exige que o respeito a diversidade seja reciproco. O movimento LGBT quer impor sua ideologia de gênero dentro de igrejas com a manipulação da mídia.
Por que tantas mulheres possuem uma disposição mental tão perversa? Que tipo de psicopatologia afeta esse grupo? Quais são as causas desse comportamento assassino?
São sempre os poderosos que propõem as grandes mudanças mundiais e apresentam-se como os administradores destas. Claro que com tais mudanças eles não visam dividir seu poder e suas riquezas. Mudanças radicais na sociedade propostas pelos poderosos são sempre uma mera desculpa para lhe aprisionar ainda mais.
Homofobia não é crime no Brasil porque o Poder Legislativo não definiu o que é crime de homofobia. Querer processar Ana Paula Valadão por uma declaração em 2016 dentro de um contexto teológico, citando fatos históricos, alegando uma decisão ilegal do STF em 2019, é uma palhaçada.
Serão os filhos de cristãos, educados na palavra de Deus, que carregarão nossos princípios e valores, e serão a semente que poderá salvar o mundo ocidental.
Todas as vezes que negamos a verdade em nome da aceitação coletiva, assassinamos a nós mesmos enquanto indivíduos feitos à imagem e semelhança do nosso Criador. Chegará o dia em que desejaremos ter tido a coragem de simplesmente ter dito ‘não’, quando nos permitimos amarrar focinheiras em nossos rostos e nos privamos de expressar os mais básicos instintos humanos como um abraço, um beijo ou o sentir do ardor do sol sobre nossos corpos.
Os “policiais antifascismo” no Rio Grande do Norte são apontados informalmente como integrantes de uma rede de espionagem do Governo PT em exercício, monitorando críticos da gestão e participando de perseguição política a colegas.
O que desperta a nossa atenção é o que sai do comum, esse é o motivo da impressão de que o mal dominou o mundo. A atividade dos maus incomoda-nos porque é uma alteração em relação à normalidade. A maldade, por ser exceção, sempre parecerá mais presente do que realmente é.
A questão do aborto está intimamente ligada ao triângulo obscuro do controle político e populacional, que é a corrente de forças que se retroalimentam entre liberdade sexual, contracepção e aborto. Os elementos eugenistas desse triângulo obscuro são usados por uma elite poderosa para redução populacional, retirada do poder econômico e da possibilidade de autoproteção de determinados grupos étnicos ou sociais.