Ameaça socialista

0
317


“Estamos a um passo do socialismo”. Temos ouvido tanto essa frase, ao longo dos últimos anos, que deixamos de dar atenção ao seu significado.

No Brasil, todas as empresas têm o Estado como sócio oculto. Um sócio fanfarrão e irresponsável, que não colabora com nada, mas fica com a maior parte dos lucros. Com os trabalhadores não é diferente. Encargos e tributos são a maior parte do custo de um funcionário. Mais da metade do que o patrão paga voa direto para os bolsos do governo.

E não para por aí. Depois de pagarmos impostos sobre a nossa renda, pagamos novamente para adquirir qualquer bem ou serviço. No caso de bens duráveis, além dos impostos e taxas sobre a compra, ainda pagamos anualmente os impostos sobre a propriedade. Caso contrário, o Estado tem o “direito” de tomar o bem pelo qual já pagamos os impostos para comprar, com o dinheiro com o qual já pagamos os impostos por ganhar.

25% dos brasileiros sobrevive com ajuda Estatal. 1/4 do nosso povo é beneficiário de algum programa de “transferência de renda”. E isso em condições normais. Hoje, com a “Coronacrise”, essa porcentagem superou os 50%. Mais de 100 milhões de pessoas.

Todos os setores “primordiais” são controlados pelo Estado: Saúde, educação, segurança, saneamento, energia, combustíveis, comunicação… O que ele próprio não fornece (mal e porcamente), regula através de suas agências.

Legítima defesa, aqui, é lenda. Comprar um revólver .38 é um parto de quíntuplos. Uma quantidade de formulários, certidões, declarações e exames que acabariam com a paciência de um monge tibetano. Depois disso só serve pra ficar na gaveta. Porte? Nem pensar. E se por acaso alguém invadir sua casa, não atire ou acabará preso por defender a sua família.

Se, com tudo isso, ainda restava alguma dúvida, a pandemia veio para saná-la.
Vimos, então, que não temos direitos, temos permissões. Qualquer prefeitinho borra-botas pode assinar um decreto e nos prender em casa, fechar nossos comércios, nos algemar por estarmos na rua, invadir e confiscar nossos bens privados e bloquear a entrada de nossas propriedades. Tudo isso com a anuência do STF, o “guardião da Constituição”.

Nós não estamos a um passo do Socialismo. O socialismo já chegou há muito tempo, sem que nem percebêssemos. Nós estamos a um passo do caos!

Se acham que será fácil reverter essa situação, estão muitíssimo enganados.


“Quando você perceber que, para produzir, precisa obter a autorização de quem não produz nada; quando comprovar que o dinheiro flui para quem negocia não com bens, mas com favores; quando perceber que muitos ficam ricos pelo suborno e por influência, mais que pelo trabalho, e que as leis não nos protegem deles, mas, pelo contrário, são eles que estão protegidos de você; quando perceber que a corrupção é recompensada, e a honestidade se converte em auto-sacrifício; então poderá afirmar, sem temor de errar, que sua sociedade está condenada.”
(RAND, Ayn)

Participe da conversa

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui