Alexandre Garcia e os “bichos”

2
112
Alexandre Garcia e Giuliana Morrone na bancada do Jornal Nacional. (Instagram/Reprodução)

Alguns dias já se passaram e o silêncio gritante da incoerência continua a denunciar os velhos e novos militantes do atraso, do “politicamente correto”, defensores da maledicência vermelha.

Tempos atrás um ator da Rede Globo foi publicamente denunciado por supostos atos de assédio, e as feministas, mulheres “empoderadas”, grupos negros, os “Direitos Humanos”, igrejas da teologia marxista, a turma da ideologia de gênero e muitos outros tocaram o maior terror até o homem ser demitido da emissora. Afinal, o que dizem alguns desses grupos: “todo homem é um estuprador em potencial”.

Passado algum tempo, um jornalista da mesma emissora, fez, supostamente, uma piada de cunho racial cujo áudio vazou sem seu conhecimento, e novamente saíram à caça de sua cabeça. Os caçadores eram os mesmos: militantes partidários, agentes de ONGs, Coletivos, Diretórios Acadêmicos de Universidades que financiam com verbas públicas ideologias vermelhas e ultrapassadas, artistas alimentados pelos milhões do Ministério da Cultura, e até, quiçá, invocadores e aliados de extraterrestres forçaram a demissão do referido jornalista, tudo porque a tal piada ou comentário violara gravemente os “Direitos Humanos.

Este mês, a jornalista Giuliana Morrone, também da Rede Globo, teve sua conversa com o colega Gerson Camarotti divulgada na internet. No papo de bastidores, em tom bastante agressivo e debochado, Giuliana, sem saber que seu microfone estava ligado, falou contra o jornalista Alexandre Garcia, que publicamente não concorda com as linhas editoriais da Globo e da esquerda. Mais do que falar contra as posições de Alexandre Garcia — pois a divergência política é um direito de todo cidadão — ela desrespeitou um idoso que do alto de seus quase oitenta anos merece respeito como cidadão, para não ser chamado de “gagá” e outros impropérios.

Apesar de ser advogado, não tenho procuração para defender o senhor Alexandre Garcia, mesmo porque ele não precisa, pois de maneira sábia e elegante deu a resposta no tom correto em vídeo divulgado recentemente por seu canal.

Meu foco, como disse inicialmente, é o silêncio da militância esquerdopata que só vê direitos humanos para alguns humanos: mulheres, negros, maconheiros e outras minorias (registre-se que sou contra qualquer tipo de violência, e minha carreira me credencia a dizer isso). Pelo visto, para essas minorias, alguns humanos não são tão humanos; é o caso dos nascituros, que são vítimas do aborto por elas defendidos, e agora dos idosos, que, supostamente, para esses grupos, “perderam o prazo de validade”!

Tal como a Rede Globo não conhece a Lei Federal 10.741 de 2003 (Estatuto do Idoso), esses militantes também não a conhecem ou fingem não conhecer. O artigo 3º da referida lei afirma taxativamente que o idoso merece respeito e dignidade (Art. 3º: É obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária). Até o presente, aquela tal militância não pediu a demissão ou outra punição a Giuliana Morrone, e igualmente a Rede Globo continua em silêncio, em evidente parcialidade na causa. Não pedir a punição da jornalista e se calar diante do fato implica dizer com letras garrafais que piada contra negro não pode, comentário racista e machista não pode, mas ofensa contra idosos pode, chacota com idoso pode. Ou seja, idoso não é grupo social que mereça a defesa da militância “politicamente correta”, pois aliados aos eco-chatos, esses militantes de internet preferem defender porcos selvagens e javalis do Mato Grosso do que uma pessoa idosa que publicamente foi ofendida em sua dignidade pessoal e profissional.

Assim como disse Alexandre Garcia, eu não gostaria que a jornalista fosse demitida ou prejudicada, que recebesse o mal como paga por sua atitude reprovável, até porque, sendo Alexandre Garcia um cristão que professa publicamente sua fé, não iria mesmo ter uma postura de vingança. Porém, causa espanto o silêncio dessa militância covarde, omissa e interesseira, que não conhece um Estado democrático regido pela Constituição Federal, cujo artigo 5º é taxativo sobre a igualdade entre as pessoas. Também a Rede Globo, em seu silêncio e omissão, demonstra não se importar com a Carta Constitucional e nem mesmo com padrões de ética profissional em meio ao seu corpo de contratados. Aliás, ética é um conceito definitivamente não utilizado pela Globo, haja vista as mentiras que veicula diuturnamente. O conceito de igualdade ao qual aderiram é o mesmo que está exposto na ilustrativa obra de George Orwell, A Revolução dos Bichos: “Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros”.
                                                          
Pedro Sergio dos Santos.
Advogado. Professor Titular da Universidade
Federal de Goiás.

2 COMENTÁRIOS

  1. Concordo diretamente Pedro com sua análise desta afronta, mas talvez a maior chave de discriminação não seja a faixa etária do grande jornalista, e sim a sua postura muito bem pontuada de conservadorismo cristão, tudo pode ser defendido até os pretensos OVNIs, mas um cristão declarado jamais, a este todo opróbrio é pouco ao stabelisment.

Participe da conversa

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui