O que sustenta Jair Bolsonaro

Sérgio Moro, como pouquíssimos ministros, era considerado um dos pilares do governo Jair Bolsonaro.

0
298
Ratinho Júnior (governador do Paraná), Jair Bolsonaro fazendo "eu te amo" em Libras, e Sérgio Moro durante a solenidade de início ao funcionamento do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública da Região Sul, em Curitiba, em 10 de maio de 2019. (Foto: Rodolfo Buhrer).

Nosso capitão nunca mediu esforços para mudar os rumos dessa nação que caminhava para o abismo. Se humilhou, correu atrás, batalhou, confiou, levou facada… facadas! E ainda leva!

Poderia ter impedido o circo do Moro ontem. Mas, deixou rolar e confiou no discernimento do povo brasileiro. Ele tem falhas? Que pergunta besta! Atire a primeira pedra quem não as têm. Mas, nem um outro pagou um preço tão alto como ele está pagando pelo bem do Brasil.

Moro é elegante, sofisticado, fala bem, é culto e erudito. É honesto com certeza!
Bolsonaro é bonachão, simples, não fala tão bem, tem língua presa e solta ao mesmo tempo! Mas, com certeza é honesto também!

Porém, Bolsonaro tem mais. Ele tem carisma, autenticidade, espontaneidade… ele é povão! Por isso o povão o ama! Idolatra!

Diante dessa “derrota”, seus inimigos alvoroçados, ávidos para o destruir, comemoram, dão brados de alegria como o inferno ao ver Jesus na cruz. E não só pela saída do Moro, mas, estranhamente pela possível entrada dele no pleito para presidente em 2022. Isso, sim, é muito suspeito!

Todos nós sabemos em que nível de corrupção esses tais políticos contra Bolsonaro estão envolvidos. Se Moro se juntar a eles, como parece que vai, sob QUALQUER justificativa, demonstrará que não era o herói que muitos pensavam e adoravam. O tempo o dirá!

Disse o ex-ministro ontem: “Estou à disposição do povo”. Lançou sua candidatura?
Se sim, acredito que Sérgio Moro não entenda o tamanho e a profundidade do covil de serpentes em que ele está entrando. Como André Porciúncula disse ainda em 2018, “Moro nunca foi alguém entendido das engrenagens da atual guerra cultural. O cargo que ele vai exercer exige muito mais que uma pessoa honesta, é necessário alguém totalmente ciente dos métodos e contramedidas da atual guerra cultural.”

Esse alguém sem dúvidas é o nosso presidente. Bolsonaro foi experimentado por 28 anos dentro do Congresso Nacional. Olhou o diabo nos olhos e não se deixou encantar por ele e por seus aceclas. Se apegou a Deus e Deus mesmo o levantou e honrou.

Os próximos dias serão bem difíceis para ele e para nós seus apoiadores. Mas, com certeza veremos o bem que Deus lhe irá fazer. Aguardem!

Assim como a primeira facada que além de não o matar, pelo contrário, o fortaleceu, essa última será uma catapulta consolidadora de seu governo e o elegerá no próximo pleito.

A narrativa de quem sustenta o governo é o Moro agora acabou! Acharam que o famoso ministro da justiça era o pilar principal, o sustentáculo. Conseguiram “tirar” o tal pilar e agora descobrirão que essa coluna não era estrutural. Descobrirão que os pilares que sustentam Bolsonaro é Deus e o povo brasileiro como ele mesmo tem declarado. Agora Bolsonaro vai voar!

Esquerdalha, vocês deram mais um tiro no pé!

Participe da conversa

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui