Como uma minoria organizada dominou a massa desorganizada

0
173

Por Patrícia Castro.

Qualquer cidadão normal fica estarrecido com as notícias que saem na mídia todos os dias. Os jornais tentam nos persuadir de que os criminosos mais violentos são vítimas de uma sociedade que não lhes deu a chance de ser outra coisa na vida que não fosse viver no mundo do crime. Os jornalistas omitem informações e manipulam os números para forjar uma opinião pública que dê respaldo à ideologia comunista, a quem eles servem como um fanático religioso.

Novas palavras e expressões foram criadas (feminicídio, homofobia) outras tiveram seu significado esvaziado. Lentamente, vamos aceitando o que antes era inaceitável, o comunismo vai avançando, a ideologia de gênero nas escolas já é realidade. A pedofilia, prática que de tão sórdida, sequer era mencionada em voz alta por nossos pais e avós, hoje já é discutida em tom de normalização em debates de TV e no Congresso Nacional. Não mais sorrateiramente, como era há pouco tempo, já tem gente graúda trabalhando para roubar a inocência das crianças e não ser penalizado por isso.

O Brasil flerta com o comunismo há pelo menos 100 anos. A ideologia progressista, que de progresso só tem o nome, atraiu artistas, professores, intelectuais, jornalistas como militantes. Os militares em 1964 fizeram um excelente serviço de combater os revolucionários comunistas armados, aqueles que recebiam treinamento em Cuba para efetuar atos de terrorismo no país, mas permitiram que os marxistas ocupassem o espaço cultural brasileiro. Esse espaço foi preenchido por gente de pior estirpe. Um professor relativista, sem moral, forma muitos imorais, que vão seguir suas profissões e ocupar cargos públicos que lhe dão poder. Poder nas mãos de imorais, é como faca na mão de criança.

Há pelo menos 40 anos nossos jovens foram educados segundo a visão marxista/materialista/ateísta de mundo. Os comunistas invadiram o espaço editorial, jornalístico e acadêmico e venderam suas ideias indecentes. Quem não tinha uma sólida base familiar e uma formação cristã sucumbiu à ideologia que matou pelos menos cinco vezes mais do que os nazistas.

Os comunistas já mataram mais de 100 milhões de pessoas no mundo e continuam matando até hoje, um exemplo é a Venezuela, país que há pouco tempo era rico e hoje vê seu povo morrer à míngua enquanto o ditador sanguinolento se empanturra de comidas e bebidas requintadas. E tem brasileiro que ainda acha que comunismo é um regime econômico, se assim o fosse já nasceria falido, pois é um sistema que não se sustenta, e por onde passa deixa rastro de morte e destruição.

A mudança cultural do movimento revolucionário é que assusta qualquer pessoa que insiste em viver uma vida normal. Nós sabemos que a Terra não é um paraíso e que Deus permitiu que tivéssemos o livre arbítrio para fazer nossas escolhas. Que cada um viva como queira é uma coisa; agora, assistir passivamente a história mudar de rumo é outra bem diferente.

Até o direito básico à vida protegido pela nossa Constituição está sendo relativizado pelo judiciário corrompido por essa visão marxista. Todos os dias vejo juízes, delegados e promotores defendendo os bandidos ao invés das vítimas. Para prejudicar o primeiro presidente conservador eleito no país, os deputados e senadores, que ganham uma fortuna para nos representar, decidem contra a população. Vejam os milhares de estudantes que terão que pagar pelas carteirinhas da UNE, porque os deputados não quiseram aprovar a lei e medida provisória caducou. Esse dinheiro das carteirinhas financia os comunistas.

Hoje vejo que somos uma população refém de políticos corruptos e um sistema judiciário ideologizado, que são acobertados por uma imprensa vergonhosamente cúmplice do crime organizado que se apossou da nossa nação. Somos maioria, mas não temos força porque não estamos unidos. Ou tomamos o espaço público novamente ou teremos um futuro tenebroso pela frente. O mundo está desabando em nossa cabeça e o Bolsonaro, por um chamado de Deus, está segurando essa força inimiga praticamente sozinho. Acorda, Brasil!!!

Participe da conversa

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui