Irã admite ter abatido avião de passageiros

1
519
Rescue workers carry the body of a victim of a Ukrainian plane crash in Shahedshahr, southwest of the capital Tehran, Iran, Wednesday, Jan. 8, 2020. A Ukrainian passenger jet carrying 176 people crashed on Wednesday, just minutes after taking off from the Iranian capital's main airport, turning farmland on the outskirts of Tehran into fields of flaming debris and killing all on board. (AP Photo/Ebrahim Noroozi)

O Irã admitiu ter abatido o avião operado pela Ukraine Internacional Airlines esta semana, que matou todos os 176 ocupantes. Segundo as fontes estatais iranianas, o avião teria sido acidentalmente derrubado ao sobrevoar um espaço aéreo próximo à uma base militar da Guarda Revolucionária Islâmica.

O Boing 737 ucraniano foi atingido por mísseis de fabricação russa na terça-feira (07/01), após um ataque Iraniano sobre bases militares no Iraque que hospedam forças americanas responsáveis por terem eliminado dias antes, o líder terrorista da Guarda Islâmica do Irã, Qassem Soleimani.

A admissão da responsabilidade pelo abatimento do voo comercial pela República Islâmica do Irã, ocorre dias após as autoridades do país terem forjado a informação de que a queda do avião teria sido consequência de uma falha mecânica na aeronave, contrariando as suspeitas preliminares dos serviços de inteligência de países ocidentais.

O porta-voz do governo do Irã, Ali Rabiei, chegou a afirmar que os países estariam promovendo uma “operação psicológica” contra o país, por meio da “propagação de mentiras e falácias insultuosas”.

Nos últimos dias, vídeos publicados em redes sociais e reproduzidos pelos periódicos do ocidente, oriundos do próprio Irã, mostravam o momento da queda do avião, já em chamas no ar, minutos após ter decolado do Aeroporto Internacional Imam Khomeini.

Veículos de comunicação e políticos alinhados à esquerda, que inicialmente se posicionaram contra o presidente americano Donald Trump e se solidarizaram com a morte do terrorista Soleimani, ainda não se manifestaram sobre a admissão do abatimento da aeronave por parte do Irã.

Trabalhadores inspecionam os destroços do avião da Ukraine International Airlines que caiu perto de Teerã na quarta-feira. Foto: Nazanin Tabatabaee (West Asia News Agency)

1 COMENTÁRIO

Participe da conversa

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui