Incêndios florestais na Austrália são criminosos

Em caso que lembra o ocorrido recentemente no Brasil, criminosos na Austrália aproveitaram a temporada de queimadas naturais para incendiarem reservas florestais.

1
202
Incêndio florestal em New South Wales, dia 31 de dezembro. Foto: Sam Mooy (Getty Images).

Com informações de Summit News

Um total de 183 pessoas foram presas pela polícia na Austrália por iniciarem incêndios florestais nos últimos meses, noticiou Paul Joseph Watson. Os incêndios causaram pelo menos 18 mortes, destruíram milhares de casas, milhões de hectares de terra e mataram centenas de milhões de animais.

No estado de New South Wales, 24 pessoas foram presas por incêndio criminoso, podendo ser condenadas a até 25 anos de prisão. No estado de Queensland, a polícia concluiu que 103 dos incêndios foram causados intencionalmente, com 98 pessoas, 67 delas menores de idade, tendo sido identificadas como os culpados. Outras pessoas também foram presas em mais três dos seis estados australianos.

“O elo entre incendiários e os incêndios mortais que devastam a Austrália todo verão é bem conhecido e bem documentado, com a taxa de incêndios provocados intencionalmente aumentando rapidamente durante o período de férias escolares”, relata Simon Kent, do portal de notícias Breitbart.

Cerca de 85% dos incêndios florestais são causados ​​por seres humanos, intencional ou acidentalmente, de acordo com o Dr. Paul Read, co-diretor do Centro Nacional de Pesquisa em Queimadas e Incêndios Criminosos da Austrália.

“Cerca de 85% estão relacionados à atividade humana, sendo 13% incêndios criminosos confirmados e 37% de suspeitas de incêndio criminoso”, disse ele. “O restante geralmente se deve à iluminação imprudente com fogo ou mesmo a crianças brincando com fogo”.

“A polícia agora está trabalhando com a premissa de que o incêndio criminoso é o responsável por grande parte da devastação causada nesta temporada de queimadas”, relata o canal de televisão australiano 7 News Sydney.

Novas políticas ambientais da Austrália que restringiram a “queimada controlada” – onde os proprietários de terra durante os meses mais frios utilizam o fogo de forma controlada para queimar a cobertura inflamável do solo, a fim de viabilizar a agricultura ou renovar as pastagens, de maneira a reduzir a acumulação de matéria orgânica combustível e diminuir assim a probabilidade de grandes incêndios – também agravaram o problema.

Mesmo tendo os incêndios florestais sido causados intencionalmente, isso não impediu que a narrativa dominante queira relacionar tais crimes com eventuais mudanças climáticas que seres humanos estariam provocando.

Na semana passada, o pré-candidato à presidência pelo Partido Democrata americano, Bernie Sanders, culpou aqueles que estavam “adiando a ação sobre as mudanças climáticas” pelo “céu vermelho-sangue e ar irrespirável na Austrália por causa dos incêndios florestais”.

Celebridades também utilizaram do assunto para disseminar suas crenças, como a atriz australiana Cate Blanchett, que ontem à noite durante a cerimônia de entrega do Globo de Ouro afirmou: “Quando um país enfrenta um desastre climático, todos enfrentamos um desastre climático”.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui